no jardim da frei serafim

Setas para o infinito. Por onde andar? Qual é a cor do amanhã? Vai chover?

O véu de maya pode ser um véu negro e belo, desses que encantam a noite. Fecha nossos olhos e encorpa o cheiro do escuro, do disforme. Do informal. Mas como todo véu, esconde as cores reais das coisas.

Estamos atrás do vazio que renova, enquanto eros se move e se mostra dentro dos nossos seres, dos desejos que guardamos para tudo. As paixões que nos embreagam e evaporam feito álcool, com álcool ou sem álcool. Amores líquidos, aquáticos, alcóolicos.

A intensidade pulsa e pode variar a intenção do amor.

Criar vínculos pode ser o foco.

egoistas libidinosos, prularidade x fidelidade natural

A energia sexual criadora do universo, kundalini
“amor que toma forma do recipiente, que toma dor e dorme, que evapora e fim

Anúncios

3 Respostas para “no jardim da frei serafim

  1. muito bom Aris plus. Ficou perfeito!

  2. eu publiquei sem querer!!! mexam aí no texto, acho que cabe mais coisas…

  3. tá mára amiga…
    etílicoooooooooooo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s